PUBLICIDADE

Topo

16 Bits da Depressão

Pose misteriosa e cara de mau: os "vilões de terno" mais temidos dos games

16 Bits da Depressão

06/11/2020 08h00

Não importa se é em jogo é de ação, pancadaria ou ficção-científica em primeira pessoa: um chefão dos bons precisa estar bem vestido pra passar aquele ar de mistério e intimidação. Afinal, você não passou 385 fases pra encarar no final um tiozinho qualquer, né?

Por isso fui buscar na memória os "chefões de terno" que mais me revoltaram, mais me fizeram gastar fichas e até aperfeiçoar personagens acima do necessário pra poder castigá-los em um confronto épico. E você, tem um chefão de terno mais odiado?

Mr X (Streets of Rage)

Não confunda este com aquele outro Mr X brutamontes da série Resident Evil. Este Mr X de Streets of Rage, em vez de perseguir você  pessoalmente por corredores estreitos, coloca uma terrível gangue de criminosos em seu encalço. Além dos capangas, o vilão conta com auxílio de uma polícia aparelhada e agentes políticos corruptos para manter o caos reinando na cidade.

Provando que vaso ruim não quebra, o cara precisou passar por três confrontos contra os protagonistas da série, por três títulos diferentes, e ainda deixou o trono para que seu casal de filhos tocassem o terror em Streets of Rage 4 –que, diga-se de passagem, é um baita jogão.

Illusive Man (Mass Effect 3)

O Illusive Man é um dos piores tipo de vilão: aquele que publicamente é boa-praça, articulado e que só quer o bem. Mas ninguém desconfia que ele financia e opera das sombras um cartel intergaláctico que se opõem totalmente a qualquer vida alienígena.

O fundador e líder da Cerberus usa o preconceito como sua principal força e, com um lema que poderia ser muito bem "faça a humanidade grandiosa novamente", não tem medo de matar, roubar —e usar tecnologia Reaper— para conquistar seus objetivos.

Andrew Ryan (Bioshock)

Outro vilão ainda mais aterrorizante, por se assemelhar a figuras da humanidade, é Andrew Ryan. O excêntrico multimilionário irá se aproveitar do seu pavor no pós-guerra pra te convencer a abraçar uma utopia, e o pior de tudo: a muitas e muitas léguas numa cidade sob uma redoma subaquática.

Suas vítimas pereceram, sem chance de escapar, assistindo ao fracasso da ideologia do salvador que se tornou ditador.

Skull Face (Metal Gear Solid V: The Phantom Pain)

Agora vamos nos distanciar da realidade e flertar com obras dos quadrinhos. Skull Face é o vilão que Hideo Kojima concebeu depois de bater uma série de referências e clichês em um liquidificador.

Tem de tudo ali: chapéu, máscara, pose de caubói, rosto deformado, alto QI, exército paramilitar sob seu comando e um perverso super poder: dar palestrinhas e alongar as cutscenes com o protagonista.

Dr. Wallace Breen (Half-Life 2)

Como Dr. Robotnik e Dr. Willy preferem jaleco ao terno, quem preenche a cota do "cientista maluco" da nossa lista é Dr. Wallace Breen.

Seu vilanismo é um tanto peculiar e debatido pelos entusiastas da narrativa de Half-Life. Para alguns, ele pagou o preço necessário para salvar a humanidade de uma organização intergaláctica, tornando-se uma marionete na manutenção dos interesses alienígenas na Terra; para outros, a barganha foi realizada sob interesse próprio a fim de ascender ao poder.

Pra mim, não restam dúvidas: ele não está na lista à toa.

Joseph Seed (Far Cry 5)

Egocêntrico, fanático religioso, conspirador, sociopata e ostentador de pelo menos quatro pecados capitais tatuados em seu corpo. Joseph Seed é um líder de culto religioso conhecido por seu rastro de sangue e destruição. Sua capacidade de manipular indivíduos psicologicamente vulneráveis, alegando ser um profeta de Deus, o torna ainda mais perigoso, outorgando direito divino para matar seus opositores.

Se você achou a construção do personagem mirabolante demais… Que nada. Joseph Seed, de Far Cry 5, é notoriamente baseado em David Koresh, um líder religioso que atuou no Texas durante os anos 80, responsável indireto e direto por uma série de crimes hediondos.

Rugal Bernstein (King of Fighters)

Um dos vilões mais abomináveis na história dos jogos de luta, Rugal tem um antecedente criminal extenso passando por tráfico de armas, formação de quadrilha, extorsão, homicídios, sequestros e o mais imperdoável dos crimes: papa-fichas de fliperama.

Até os mais experientes passam sufoco em dificuldades elevadas da máquina, tornando Rugal tão odiado pelos jogadores quanto pelos mocinhos e mocinhas da série The King of Fighters. Ele é um terror até mesmo no King of Fighters All-Star, o jogo mobile lançado em 2019.

_________________________________________________________________

Se você trabalha de terno, não se ofenda com a lista. Afinal, os games também mostram que vilões em outros tipos de trajes, ou até mesmo sem roupas, podem ser ainda mais cruéis… mas isso já é assunto para outra lista aqui no blog.

A propósito, se tiver interesse em descobrir que tipo de vilão de vídeo game você seria, faça este rápido teste e descubra. Só espero que não seja nenhum desta lista.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Sobre o Blog

Diversão, alegria e jogos eletrônicos! Ou decepção, sofrimento e um pouco mais de jogos eletrônicos? O 16 Bits da Depressão vai abordar os assuntos que estão em alta no universo gamer, sempre com muito bom humor e poucos pixels.